CHLN participa nas Jornadas da ANDAR

No dia 5 de abril comemorou-se o Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatóide. Para assinalar esse dia, Associação Nacional de Doentes com Artrite Reumatóide (ANDAR) organizou a XVI Edição das suas Jornadas, no Hotel Altis, em Lisboa, nas quais o Presidente do Conselho de Administração do CHLN, Dr. Carlos Neves Martins participou, copresidindo à sua última mesa, “Abordagem Terapêutica à Artrite Reumatóide e Problemas Associados”. Na sua comunicação, o Presidente do CHLN teve a oportunidade de felicitar a ANDAR e o seu incontornável trabalho em prol dos doentes com artrite reumatóide, bem como do esforço de divulgação e sensibilização desta patologia junto da população. Salientou ainda o papel contributivo do CHLN em termos de acessibilidade aos utentes para o tratamento desta patologia. Em 2016, o CHLN investiu 12,5 milhões de euros em fármacos e que, embora 65% dos doentes tivessem prescrições de outras instituições hospitalares, foi-lhes garantido com a mesma equidade e qualidade, o acesso aos tratamentos. Terminou a sua alocução, formalizando, a todos os presentes, algumas garantias, entre elas, o crescimento dos tratamentos inovadores e igualmente, o desenvolvimento de projetos de investigação, com a colaboração da A.N.D.A.R..

De realçar, que foi feito um agradecimento público, por parte da Direção da A.N.D.A.R., reconhecendo o investimento feito continuadamente pelo CHLN, nesta área, disponibilizando apoio a milhares de doentes, provindos de outras entidades de saúde e de outros sistemas de saúde, conferindo uma capacidade de resposta pública, quer no tratamento da doença, quer também, no acesso aos respetivos fármacos.

A artrite reumatóide é uma doença reumática inflamatória e crónica. Pode ocorrer em todas as idades e da sua manifestação predominante consta o envolvimento de repetição e muitas vezes crónico, das estruturas articulares e periarticulares. Mas contudo, pode alastrar para qualquer parte do organismo, através das mais variadas manifestações decorrentes da afetação do respetivo tecido conjuntivo. O seu tratamento precoce e correto é de extrema importância, pois previne incapacidades funcionais e laborais, com graves consequências para o doente. É uma patologia com elevada comorbilidade e mortalidade acrescida. Em Portugal existem cerca de 40.000 doentes diagnosticados com artrite reumatóide.