CHLN representado no Portugal E-Health Summit

No dia 4 de abril, primeiro dia do “Portugal E-Health Summit”, o Presidente do Conselho de Administração do CHLN, Dr. Carlos das Neves Martins participou, na qualidade de comentador, na Sessão “Transformação Organizacional”, após a conferência introdutória sobre o tema, que foi da responsabilidade do Prof. José Tribolet. Durante a conferência introdutória, foram deixados aos comentadores algumas questões desafiantes, justamente sobre a organização das instituições de saúde, a inovação tecnológica e a sua aplicação, com implicações importantes, tais como o tratamento e segurança da informação dos utentes. O Presidente do CHLN, nos momentos disponibilizados para comentar estas questões, teve a oportunidade de enaltecer o trabalho que tem progressivamente sido feito, durante a última década no Serviço Nacional de Saúde, bem como no amplo contributo conferido pelo CHLN, quer na inovação organizacional, quer nos investimentos efetuados nas novas Tecnologias de Informação.

Realça-se que, atualmente, o CHLN possui, na sua base de dados, aproximadamente 2.750.000 processos de doentes, 20 milhões de consultas e 50 milhões de atos de diagnóstico e terapêutica e que, diariamente, são atendidos entre 6.000 a 7.500 utentes nas diversas áreas de prestação de cuidados, implicando, todos eles, produção de informação e respetivo armazenamento. Uma área de grande importância, pouco reconhecida do universo hospitalar, mas que constitui um enorme desafio de gestão, no que respeita à melhoria da qualidade dos dados, à segurança da informação e igualmente, à capacidade de conferir respostas inovadoras.

O CHLN, para além do Dr. Carlos das Neves Martins, esteve ainda representado neste evento pela Prof.ª Maria do Céu Machado, na Sessão “Investigação Científica e Mentalidades” e pela Prof.ª Cláudia Faria, na Sessão “Investigação em Saúde – o impacto na Economia.

O “Portugal E-Health Summit” é uma organização dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que decorre entre os dias 4 e 6 de abril, na Sala Tejo do complexo Meo Arena, no Parque das Nações de Lisboa. Através de um modelo dinâmico, promotor da partilha de conhecimento e experiências, este evento centra todos seus temas no processo de transformação digital da Saúde, envolvendo os inúmeros os atores no processo, que passam pelas Entidades de Saúde, à Indústria Farmacêutica, a empresas do setor tecnológico, a organismos da Administração Pública até Instituições Académicas, entre outras.